in

Furacão Dorian e a nova delação de Antonio Palocci

Acabo de ler no Telegraph de hoje notícias sobre o furacão Dorian. Pelo menos 5 pessoas morreram nas Bahamas e próximo de 60 mil pessoas terão o acesso restrito à água potável nos próximos dias.

Na ilha Grand Bahamas e nas ilhas Abaco, que estão entre as mais afetadas, mais de 13 mil casas foram seriamente danificadas ou totalmente destruídas – o que representa 45% do total.

Dorian é o segundo mais forte furacão registrado naquela área. As imagens de satélite são impressionantes. O epicentro do furacão está parado sobre as Bahamas por horas potencializando os danos causados pelos ventos de até 350km/h.

Consideradas as devidas proporções, a delação de Antonio Palocci homologada pelo Ministro Edson Fachin, que acrescenta mais informações ao submundo criminoso desvendado pela Força-Tarefa da Lava-Jato, é talvez multiplicadamente mais devastador do que o furacão tropical!

Sem exageros, todos os crimes cometidos pela organização criminosa disfarçada de partido político afetaram (e ainda afetam) muito mais vidas do que o furacão Dorian. Quantas pessoas morreram aguardando uma cirurgia, ou empresários falidos que tiraram a própria vida por dificuldades financeiras, quantos mudaram do país (como eu) por causa da “crise econômica” sendo que o país tinha dinheiro para financiar obras espantosas em países comandados por ditadores amigos do rei.

O que me deixa mais chateado é a cobertura jornalística dada ao furacão Dorian e o silêncio sepulcral da mídia sobre a bomba atômica de Antonio Palocci.

Enquanto as autoridades americanas estão evacuando mais de 2 milhões de pessoas na Flórida, Geórgia e Carolina do Sul, preocupadas com que os olhos estão vendo nos telejornais, os brasileiros sofrem um estelionato de informações por parte da imprensa com o intuito de proteger bandidos e criminosos. Qual seria o plano por trás de tudo isso? Quais são as intenções da mídia marrom e do judiciário suspeito?

A salmista diz o seguinte no Salmo 141.14: “Não inclines o meu coração a coisas más, a praticar obras más, com aqueles que praticam a iniqüidade; e não coma das suas delícias.” – Salmos 141:4

Se Palocci, Lula, José Dirceu e companhia tivessem ouvido a Palavra de Deus e crido em seus corações, nós teríamos uma história bem diferente. Esta é uma das razões pelas quais o Presidente Bolsonaro tanto defende princípios cristãos: eles fazem a diferença na vida de qualquer pessoa. Inclusive políticos!

Se há uma guerra declarada sobre a nação brasileira, esta guerra é a espiritual. Nosso inimigo é ardiloso e continua utilizando-se da sua mais antiga arma: Fake News! Ou diria, demoNews!

Eu sei que muitas pessoas vão apenas dizer: não espiritualize tudo, Pastor! Tenha uma visão mais politizada do cenário atual. Pode até ser. Mas fé não se baseia no pano de fundo sociológico ou político de um país. Fé norteia uma nação. Princípios de fé são mais poderosos que discursos políticos. Veja o poder do discurso religioso dos radicais islâmicos.

Enquanto temos liberdade de pensamento, enquanto nossas vozes ainda não foram silenciadas, enquanto nossos dedos ainda não foram censurados, vamos falar, pensar, digitar sobre o que precisa ser dito. A sociedade moderna precisa de um choque de espiritualidade! E as “demoNews” só serão vencidas com a verdade.

(E vocês acharam que ia esquecer?)

“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” – João 8.32

Jaaziel Marcelo

Você gostou?

1 point
Upvote Downvote

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Carmelo Neto expulso do MBL?

Cid Gomes passa mal em suruba no senado